quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Um poeta, uma poesia, muitas alegrias...

Ao que parece, amanhã, farei a tal cirurgia enrolada. Ainda tenho minhas dúvidas, pois estou com dificuldades de locomoção e de me levantar por causa da inflamação nas cartilagens, a tal Osteocondrite. Os remedios são fortissímos, drogas pesadas, mas lícitas, e seu fico tontinha, no maior barato, mano...
Foi o que disse a um amigo querido, que queria saber de minha saúde, e eu me justificando a falta de nexo nas palavras, falei-lhe de minha dor . A resposta veio em forma de poesia, pois ele é um poeta.

Me senti um titã, uma fortaleza... E dedico os versos , a todos vocês queridos, que vencem os medos e dores, pra continuar a viver e lutar com dignidade.

A marcha implacável do tempo não para e a
ciência tenta acompanhá-lo no caminho da
perfeição e através de novas descobertas 
abre portas à esperança. A torcida que os
enfermos tem daqueles que conhecem a dor
é grande, tão grande que a saúde
vingará na semente da vida.
Você chegou onde poucos se atreveram, porque 
chegou com disposição de caminhar o árduo
caminho dos bravos aonde só quem sabe o
que diz, mesmo sofrendo, é capaz de narrar
com detalhes toda a sorte que tem.
Um beijo.
silvioafonso

3 comentários:

  1. Vera do sullllllll7 de dezembro de 2011 19:47

    Olá!
    " Caminhar o árduo caminho dos bravos " não é para qualquer um, é para os valentes, os que tem coragem de enfrentar e lutar o bom combate...
    Boa sorte e meus melhores pensamentos para vc amanhã.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Você chegou amiga...chegou ate aqui,porque faria diferente agora,logo agora!beijos

    ResponderExcluir
  3. Vera do sullllllll12 de janeiro de 2012 13:55

    Querida Lilian!
    Saudades das tuas postagens....
    Bjs

    ResponderExcluir

Obrigada por contribuir.